No Chile, ateus fazem churrasco para "comemorar" Sexta-Feira Santa

Posted on 06/04/2012

0


Movimento contesta tradição católica de não se comer carne vermelha na véspera da Páscoa, mas esbarra nos vegetarianos

Victor Farinelli

Cerca de 300 pessoas ocuparam quiosques de parque em Santiago para romper com a tradição do feriado católico

Enquanto grande parte das famílias chilenas seguia a tradição de evitar as carnes vermelhas nesta Sexta-Feira Santa (06/04), um grupo de cerca de trezentas pessoas se reuniu em diferentes quiosques do parque municipal de Santiago para desfrutar do 1º Churrasco Ateu de Semana Santa, um evento que, segundo seus organizadores, pretende se estabelecer como “a tradição de romper com a tradição”.

A iniciativa partiu da Ateísmo Chile, uma entidade que nasceu em 2011 para reunir ateus e agnósticos de todo o pais e que tem realizado eventos como este justamente para trazer maior visibilidade para a causa. Segundo o assessor de imprensa Ramón Badilla, “a Sexta-feira Santa, para os próprios cristãos, é um feriado para se refletir sobre a religião, e aqui nós queremos justamente convidar os ateus a que venham refletir, mas de outra maneira”.

O Parque Intercomunal La Reina, no setor nordeste da capital chilena, foi o cenário do churrasco, e começou a receber os primeiros convidados por volta das 13h30. Pelas normas estabelecidas pela organização, cada convidado trazia sua própria carne e sua própria bebida, enquanto o carvão e a mão de obra ficaram por conta dos diretores da associação dos ateus. “É um evento democrático, inclusive temos pessoas religiosas aqui presentes, dissemos que poderiam trazer seus peixinho que nós assaríamos também, mas eles quiseram vir só para conversar”, assegurou Badilla.

Uma dessas pessoas era a estudante de direito Astrid González, uma das mais eloquentes entre os que se concentraram no quiosque central, onde estavam os organizadores. Segundo Juana, “Deus não é um ente inquisidor e déspota, como prega a Igreja Católica, e sim uma força que traz equilíbrio e harmonia ao universo”. A jovem diz acreditar em alguns dogmas da Bíblia, mas não se sente identificada por nenhuma corrente específica do cristianismo.

O presidente de Ateísmo Chile, o matemático Hamlet Muñoz, destacou a participação de pessoas que têm a sua crença e ainda assim participaram do churrasco. “Entre os meus amigos cristãos eu fiz uma enquete e nenhum soube responder porque não come carne na Sexta-feira Santa, acho que os cristãos que vieram é porque já nem ligam para esse paradigma”, disse Hamlet, que destacou ainda que na Bíblia não há nada que justifique evitar comer carne vermelha nesta data: “é uma tradição surgida de uma convenção da Igreja Católica, não do evangelho, e poucos cristãos têm noção disso”.

Victor Farinelli

Evento quer dar visibilidade a associação de ateus e agnósticos

O "Churrascão dos ateus" acabou sendo prejudicado por um problema inesperado sobre hábitos alimentares do seu público alvo. “Descobrimos, dias depois de lançar a ideia do churrasco, que um grande número de ateus chilenos são vegetarianos, alguns não se importaram, mas outros se recusaram claramente a participar”, relatou Muñoz, que não se define como ateu, e explica: “sou um panteísta, o que os cristãos chamam de Deus eu chamo de Natureza, com maiúscula, um ente carente de consciência própria mas que rege o universo”.

O Ateísmo Chile surgiu em dezembro de 2011, após a realização do 1º Congresso de Ateus, Agnósticos e Céticos do Chile, onde reuniram diversos grupos regionais que já existiam e defensores de diferentes correntes não religiosas. Atualmente, a organização conta com pouco mais de 2000 filiados e espera levar pelo menos o dobro de participantes para o próximo congresso, o qual decidiram, após algumas cervejas e sanduíches de linguiça, que se realizará na primeira semana do próximo mês de novembro.

Extrapido do portal Opera Mundi – ultima atualização em 06/04/2012

Anúncios