Número de mortos em deslizamento de terra sobe para 13

Posted on 10/01/2012

0


Subiu para 13 o número de mortos em decorrência de deslizamentos de terra ocorridos na madrugada de ontem (9) no distrito de Jamapará, em Sapucaia. O 13º corpo, ainda não identificado, foi retirado dos escombros no início da tarde de hoje (10). Entre os mortos há duas crianças. Oito casas foram soterradas no deslizamento, que atingiu famílias inteiras. Estima-se que pelo menos 9 pessoas ainda estejam soterradas. A família que se abrigou no interior de um veículo durante o deslizamento e também foi soterrada continua desaparecida sob os escombros.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil realizaram buscas até 1h30 e os trabalhos foram retomados por volta das 7h de hoje (10). Na manhã desta terça-feira foram retirados dos escombros os corpos de: Lívia Gomes, 22 anos, Glória Nascimento, 72, uma mulher de aproximadamente 42 anos ainda não identificada, um homem identificado apenas como André, de 34 anos, e Jorge Luiz Carvalho Lemos.

As outras vítimas que já haviam sido retiradas ontem dos escombros são: Luiz Carlos Nassif, de 40 anos, e sua neta, Ana Maria Costa Bela Nassif, de 3 anos; o casal Sergio e Solange, cujo filho de 8 anos está desaparecido; Rosiane Gomes Bastos, de 23 anos e o filho Josiel, de 3, todos no mesmo deslizamento. Em outro ponto do distrito, na Rua José Vital dos Reis, foi encontrado o corpo de um homem de aproximadamente 45 anos identificado apenas como Francisco.

Na manhã desta terça-feira não chove em Sapucaia e o tempo estável melhora as condições de trabalho das equipes de resgate. O secretário Nacional de Defesa Civil, coronel Humberto de Azevedo Viana Filho; o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri; o prefeito de Sapucaia, Anderson Zanon; e o coordenador da Defesa Civil Municipal, engenheiro Marco Antonio Teixeira Francisco, estão no local. O comandante do Exército ainda não descartou a possibilidade de auxílio na busca de vítimas da tragédia.

O trabalho de resgate continua com ajuda de máquinas da Emater-RJ, cedidas pelo governo do Estado, e também de cães farejadores. Até o fim da tarde de hoje (10) será publicado o decreto de estado de emergência.

Segundo o Secretário de Planejamento e responsável pela Defesa Civil de Sapucaia, engenheiro Marco Antônio Teixeira Francisco, os estragos são imensuráveis e por medida de segurança as famílias que moram em áreas de risco foram retiradas do local temporariamente. Existem 50 pessoas desabrigadas que foram levadas para o CIEP 286 – Luiz Daflon e mais 50 desalojadas que ocupam casas de parentes ou amigos.

A tragédia desta segunda-feira ocorreu menos de um mês depois que uma tromba d’água destruiu três casas, arrastou dois veículos, causou deslizamentos em partes do bairro Taquara e também causou uma morte. Durante todo dia de ontem (9) o prefeito Anderson Zanon, secretários, assessores e boa parte dos funcionários da prefeitura atuaram no resgate e assistência às vítimas.

Durante toda tarde de ontem (9), o Secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, acompanharam as buscas de perto, externando o apoio do governo do Rio às vítimas em Sapucaia.

A Secretaria de Assistência Social irá cadastrar as famílias atingidas e fazer seu realocamento o mais breve possível.

Defesa Civil reforça esquema para quem mora às margens de rios

Resende

Com o objetivo de reduzir os impactos causados por possíveis inundações em rios e córregos que cortam o município na época das chuvas, técnicos da Defesa Civil vêm intensificando o monitoramento do Rio Paraíba do Sul. Outra medida adotada pelos técnicos a partir da segunda quinzena de dezembro do ano passado tem sido o reforço do contato com a Prefeitura de São José do Barreiro, cidade no qual se localiza a nascente do Rio Sesmarias, que é considerado um dos pontos críticos de Resende neste período do ano.
Segundo o diretor da Defesa Civil, Lindomar Miranda, a prefeitura realiza a medição diária no Rio Paraíba do Sul e mantém contato permanente com a Represa do Funil. Apesar da grande quantidade de chuvas nos últimos dias, o nível desse manancial, de acordo com o que foi informado à prefeitura, continua normal.
Com relação ao Rio Sesmarias, foi marcada para a tarde de ontem mais um encontro de Lindomar Miranda com representantes da Prefeitura de São José do Barreiro, visando tornar ainda mais rápido o atendimento aos moradores em caso de tempestades na cidade paulista.
A ocorrência de duas trombas d’água em São José do Barreiro, em março e dezembro de 2010, elevou o nível do rio no trecho que corta Resende, alagando casas nos bairros Parque Ipiranga, Jardim Brasília, Jardim Jalisco, Barbosa Lima e Centro. A agenda dessa reunião previa também a participação do secretário municipal de Obras, engenheiro Rubens Almada.
— Até o momento não houve registros de incidentes no Rio Sesmarias, mas estamos mobilizados para alertar as famílias residentes às margens do manancial, as entidades cadastradas e as equipes do Plano de Contingências a Emergência do município. Em caso de fortes chuvas no Estado de São Paulo, seremos imediatamente informados. A partir disso, realizaremos os contatos com colaboradores e voluntários da Defesa Civil, seguindo rapidamente também com nossas equipes aos locais, visando orientar com antecedência as famílias — disse o diretor, lembrando que  se encontram em andamento obras de prevenção contra chuvas no Rio Sesmarias, totalizando investimentos de aproximadamente R$ 5 milhões.
O Plano de Contingências a Emergências da Prefeitura de Resende foi criado em dezembro de 2010 com a finalidade de coordenar, organizar e facilitar as ações dos órgãos públicos e privados, antes, durante e depois de desastres naturais. Tem como meta prioritária preparar ações para atuar rapidamente em locais de alagamentos e enchentes.
Ele reúne cinco secretarias municipais (Obras, Saúde, Educação, Assistência Social e Serviços Públicos), Amar (Agência do Meio Ambiente de Resende), Superintendência de Transportes e Trânsito e Guarda Municipal, entre outras instituições da prefeitura.
No caso de enchentes, a Secretaria Municipal de Saúde está preparada para atendimentos, como aplicação de vacinas contra tétano; avaliação da qualidade da água, feita pelo Serviço de Vigilância Sanitária; e ações realizadas por agentes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) contra dengue e leptospirose (doença provocada pela urina do rato). Já o trabalho da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos no atendimento a possíveis registros de famílias desabrigadas ou desalojadas é coordenado diretamente pela titular da pasta, Marly Ceccoline Cortona.
— A prefeitura vem com um esquema de trabalho preparado para esta época do ano, com o objetivo de minimizar os problemas causados pelos desastres naturais. Também contamos com a parceria importante do governo do estado, que sempre coloca à disposição estoque de materiais destinado ao atendimento das famílias — falou Lindomar Miranda.
BR-393 continua com trechos interditados

A Polícia Rodoviária Federal divulgou nota, em que solicita aos motoristas que evitem trafegar na BR-393, que está com grande trecho comprometido e interditado devido a deslizamentos de terra. Não há passagem a partir de Três Rios até Além Paraíba.
O desvio que está sendo realizado por dentro de Minas Gerais já acarreta problemas, por causa do aumento de fluxo de veículos. Portanto, é indicado que os motoristas evitem o trânsito no local, buscando rotas alternativas, como a BR-101.
A Rodovia Rio-Além Paraíba (BR-116) permanece com sistema “siga e pare”, nos Kms 3 e 15, onde houve queda de barreiras. O tráfego está em meia-pista.

Extraído do sítio Diário do Vale – ultima atualização em 10/01/2012

Anúncios