Lupi permanece no cargo, afirma Dilma

Posted on 01/12/2011

0


Carlos Lupi permanece no cargo de ministro do Trabalho. Essa foi a decisão da presidente Dilma Rousseff, segundo a ministra-chefe da Comunicação da Presidência, Helena Chagas. Dilma pediu explicações à Comissão de Ética Pública da Presidência da República sobre os elementos que motivaram o órgão a recomendar a demissão de Lupi, depois que a presidente se reuniu, no início da manhã de hoje (1º), como ministro.

Helena Chagas também disse que Lupi falou à Dilma que vai apelar à comissão para reconsiderar a recomendação de demissão. Já com relação à reação da presidente sobre a recomendação da Comissão de Ética, a ministra definiu: “[Dilma] reagiu com naturalidade, mas ela quer se aprofundar [na análise]”. Dilma quer checar pessoalmente todos os elementos, analisados pelos conselheiros da comissão, na reunião de ontem (30), que levou à recomendação da demissão.
Outro ponto que a presidente quer esclarecimento é sobre o teor da matéria publicada hoje, pela Folha de S.Paulo, de que Lupi ocupou, por quase cinco anos, dois cargos de assessor parlamentar em órgãos públicos, um na Câmara dos Deputados, em Brasília, e outro na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
A comissão se baseou em reportagens sobre um suposto esquema de favorecimento e cobrança de propinas no Ministério do Trabalho, além do uso irregular de um jatinho, alugado pelo empresário Adair Meira, para uma viagem ao Maranhão. Meira é responsável por organizações não governamentais que mantêm convênio com o Ministério do Trabalho.
Crise não atrapalha votações
O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta quinta-feira (1º) que as denúncias envolvendo o Ministério do Trabalho, o PDT (partido do ministro Carlos Lupi), faz parte da base governista e a crise enfrentada por ele não atrapalhará as votações na Casa.
“A prática mostra que nosso comportamento democrático só ajudou nas votações. Podemos ser acusados de qualquer coisa, menos de blindar ministro”, afirmou.
Apesar de aprovar a investigação de novas denúncias contra Lupi, acusado de acumular cargos públicos no Distrito Federal e no Rio de Janeiro, Vaccarezza defende Lupi: “Tenho Lupi na conta de um homem honesto. Se forem comprovadas outras coisas [contra ele], mudo minha opinião”.
Com Agência Brasil

Extraído do portal Vermelho – ultima atualização em 01/12/2011

Anúncios