Trabalhadores gregos entram em greve contra aperto fiscal

Posted on 22/09/2011

0


Os trabalhadores da Grécia entraram em greve de 24 horas nesta quinta-feira (21/09), paralisando o sistema de transporte público em protesto contra a decisão do governo de intensificar o aperto fiscal para garantir mais empréstimos e evitar a bancarrota do país.
Os sindicatos do transporte público convocaram a greve em protesto pela fusão de diversas empresas do setor e pela demissão ou aposentadoria antecipada de muitos trabalhadores, medidas que fazem parte do plano de economia requerido para que o país siga recebendo ajuda externa e evite a quebra.
Leia mais:
FMI diz que atraso nas privatizações da Grécia pode conduzir a calote
Milhares saem às ruas na Europa e EUA em protesto contra mercados financeiros
Crescimento da economia europeia deve ficar entre 0,1% e 0,2%
Crise dos países desenvolvidos pode afetar exportações de produtos dos emergentes
Todos os taxistas do país participam da greve, por serem contrários à liberalização da profissão, com o que as licenças serão abertas à livre demanda. A greve de 24 horas, iniciada às 5h locais (23h de Brasília), afeta os turistas, já que estão paralisados o serviço de trens e o metrô que leva ao aeroporto internacional de Atenas.
Além disso, dezenas de voos foram cancelados ou remarcados por uma greve de três horas, entre 12h30 e 15h30, dos controladores aéreos na capital grega, em protesto por cortes salariais. A partir das 13h será a vez de se unirem aos protestos os docentes e estudantes que rejeitam as mudanças previstas no sistema educacional.
Leia mais:
Charge: Papandreou desce pelo ralo da zona do euro
Papandreou obtém voto de confiança para formar novo governo grego
Mais da metade da dívida espanhola está nas mãos de investidores estrangeiros
Nesta quarta-feira, os principais sindicatos gregos convocaram duas greves gerais de 24 horas, para 5 e 19 de outubro, pelos novos cortes que o Governo imporá para cumprir as exigências da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI).
O Governo anunciou na noite desta quarta-feira um novo pacote de medidas que, entre outros pontos, prevê passar à "reserva" neste ano cerca de 30 mil funcionários públicos e cortar 20% das aposentadorias acima de 1.200 euros.

Extraído do sítio Opera Mundi – ultima atualização em 22/09/2011

Anúncios