Vaticano é denunciado no TPI por abusos sexuais

Posted on 13/09/2011

0


Uma organização de apoio a vítimas de abusos sexuais cometidos por padres denunciou o Vaticano à Procuradoria do TPI (Tribunal Penal Internacional) nesta terça-feira (13/09) por crimes contra a humanidade.

Leia mais:
Polícia da Espanha desmantela rede de pedofilia que usava fotos de crianças brasileiras
Padres austríacos se rebelam contra o Vaticano e exigem reformas
Vítimas de pedofilia contam rotina de medo sob o rigor da Igreja na Irlanda

A Snap (Rede de Sobreviventes de Abusados por Padres, na sigla em inglês) apresentou a denúncia ao considerar que funcionários do Vaticano participaram do "encobrimento generalizado e sistemático de estupros e crimes sexuais" contra crianças no mundo todo, segundo indicou em comunicado.

Uma porta-voz da Procuradoria do TPI, com sede em Haia, não confirmou inicialmente o recebimento da queixa, apresentada por membros da Snap da Alemanha, Bélgica, Holanda e Estados Unidos.

"Os crimes cometidos contra dezenas de milhares de vítimas, a maioria delas crianças, continuam sendo ocultados por funcionários do mais alto nível no Vaticano", afirmou na nota a advogada Pamela Spees, do Centro de Direitos Constitucionais (CCR, uma ONG jurídica americana).

Por essa razão, Pamela declarou que os responsáveis devem ser processados da mesma maneira como acontece com qualquer outro funcionário culpado de crimes contra a humanidade.

Segundo a organização de vítimas, a jurisdição do TPI estabelece o estupro, a agressão sexual violenta e a tortura como crimes contra a humanidade.

Por isso, pede que o Vaticano seja investigado pela suposta responsabilidade individual de alguns de seus funcionários que tinham os autores diretos dos crimes sexuais a seu cargo.

Esta seria "a primeira vez que um tribunal internacional declararia sua jurisdição sobre o Vaticano por delitos cometidos por seus representantes no mundo todo", indica a organização.

Extraído do sítio Opera Mundi – ultima atualização em 13/09/2011

Anúncios