Futuro do Brics é superar EUA e Europa, prevê estudo alemão

Posted on 15/08/2011

0


Em poucos anos, as economias do Brasil, da Rússia, da Índia e da China devem superar as dos Estados Unidos e dos 27 países que integram a UE (União Europeia). A conclusão é do Instituto de Negócios Alemão – cuja sigla em alemão é IW. Segundo especialistas, a economia global gerou "mudanças tectônicas" nas economias emergentes.
Para o instituto alemão, a pressão da crise financeira internacional sobre as economias mundiais e os mercados financeiros enfraquece os Estados Unidos e fortalece os países em desenvolvimento. O estudo destacou o comércio entre a Alemanha e o Brics (acrônimo que representam os emergentes Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).
Leia mais:
‘Bola da vez’, Itália tentar afastar fantasma da quebra em meio à crise das dívidas
A guerra, a dívida e o presidente
Brasil critica BID e propõe ampliar fundo que ajuda países latino-americanos a enfrentar crises
Bolsas europeias abrem com oscilações
De acordo com o relatório, as negociações na Alemanha com os Brics envolvem, em geral, engenharia mecânica, indústria automotiva, indústria de bens eletrônicos e indústria química. Pela análise do instituto, a economia dos Brics, nos últimos anos, registrou aceleração econômica, enquanto a participação na economia global tem sido claramente superior à dos países da chamada zona do euro.
Pelos dados compilados pelo instituto, no período de 2002 a 2010, houve crescimento de 12% para 21% das exportações da Alemanhã para Brasil, Rússia, Índia e China. O relatório informa que há "um grande futuro para os Brics". Segundo o texto, o grupo reúne elementos para se tornar um “gigante no futuro”.
O estudo IW indicou ainda que, lentamente, os Estados Unidos perdem espaço no cenário econômico, embora se mantenha como segundo colocado para produtos alemães em 2010, apesar da queda de 5% das importações alemãs em relação a 2005", disse ele.
O Instituto de Negócios Alemão é uma entidade independente que atua no setor de negócios privados desde 1951. A sede do órgão está localizada na cidade alemã de Colônia.
*Com informações das agências públicas de notícias do México e da Alemanha

Extraído do sítio Opera Mundi – ultima atualização em 15/08/2011

Anúncios