Valença de ontem é a de hoje, mas espero que não seja a de sempre

Posted on 10/02/2011

0


Após alguns dias tenebrosos sem Velox (não, não vou falar sobre essa experiência), estou de volta, e, como sempre, Valença não muda.

Temos a volta do ex-prefeito Vicente Guedes. Vicente conseguiu uma liminar com antecipação de cautela no STF, dada pelo ministro(???) Gilmar Mendes. Apesar da decisão vir de quem veio, ela vai de encontro a um pensamento meu: nenhuma jurisprudência nova deve retroagir. A cassação do mandato do Sr. Vicente Guedes se deu sob a alegação de que ele não podia cumprir três mandatos consecutivos, mesmo em cidades diferentes. Essa interpretação se deu em dezembro de 2008, pelo TSE. Entretanto a eleição ocorreu em outubro de 2008 e sob a égide de um entendimento de que bastava a mudança de domicílio eleitoral e ele poderia concorrer ao cargo de prefeito de Valença, mesmo tendo cumprido dois mandatos consecutivos como prefeito de Rio das Flores. Lembremos que o s.r. Vicente Guedes foi eleito com mais de 50% dos votos válidos.

A cassação do mandato pelo TSE, acabou por trazer um caos à cidade , que afetou imensamente a população. Assumiram, pela ordem, o s.r. Fernando Graça, então presidente da Câmara de Vereadores, e “Paulinho da Farmácia”, esse, pobre coitado, só durou um mês. Convocaram-se eleições por duas vezes e, por duas vezes, canceladas em cima da hora.

Pensei cá com meus botões: Acabou a bagunça. Ledo engano. O politiqueiros da cidade mostram suas garras e dentes de vampiros e, em vez de deixar a cidade em paz, aguardando a próxima eleição municipal, não! Ficam, quase todos, correndo atrás do osso perdido.

Quando será que os munícipes (gostaram?) irão mandar essa corja embora?

Ps.: Antes que digam, eu não defendo o Vicente Guedes, muito menos o governo dele. Só gostaria de ter um pouco de paz e não ouvir mais as besteiras desse pessoal.

Anúncios