Carta dos aposentados da rede pública estadual de educação

Posted on 07/09/2009

1


Senhora secretária Tereza Porto,

Nós, aposentados, nos sensibilizamos ao receber sua carta. Por isso analisamos atentamente cada ponto e ficamos indignados. Embora se trate de uma reivindicação da categoria, temos que discordar quando a senhora diz que o projeto de Lei 2474 enviado a Alerj, sem negociação, representa um ganho real no vencimento e é resultado do empenho do governo em corrigir a injustiça gerada pelo programa Nova Escola – que não nos contempla.

Os profissionais da educação lutam, há mais de 30 anos, em defesa de um plano de cargos e salários que atenda a todos os segmentos desta categoria e garanta a paridade com integralidade para os aposentados e pensionistas.

Não podemos abrir mão de uma luta histórica, construída por milhares. Muitos desses já não estão entre nós. É um desrespeito à nossa memória.

A luta pelo plano começa com a histórica greve de 1979, quando legalizamos nossa carga horária e aumentamos o piso salarial. Nosso sindicato sofreu intervenção da ditadura e ficou fechado até 1984. Quando reaberto, construiu a greve de 1986 que conquistou a primeira versão do nosso plano de carreira. As lutas de 1987, 1988, 1989 e 1990 conquistaram melhorias no plano que foram concretizados na versão final de 1990. Fomos incluídos em 1987 quando garantimos a paridade com integralidade.

Não podemos aceitar a retirada dos 12% entre os níveis e muito menos que governos mexam na nossa conquista histórica.

Quanto à incorporação do Nova Escola, gostaríamos que a senhora entendesse que o governador nos fez uma promessa de campanha e que  gostaríamos que fosse cumprida ainda em seu governo (que vai até 2010). E que para isso não retire nenhum direito conquistado.

Queremos a incorporação do Nova Escola já e a manutenção dos 12%.

Atenciosamente,

Aposentados da rede pública estadual de educação

Fonte: SEPE

Anúncios
Posted in: Educação